Tchizé dos Santos

Levanta-se o véu

Com lucidez por muitos ignorada, mesmo na militância do Galo Negro, a juventude dá-se conta do vazio intelectual, opacidade política e dependências e vulnerabilidades comprometedoras de ACJ "Bétinho. Um gestor do SOVISMO fala do seu egocentrismo

Os Fenómenos da Hyaenidae

São Bugalhos cangalhos, Observador vesgo, Matildes assanhadas, Ardinas iletrados, lésbicas e rotos que pegam de empurrão, são corruptos funcionais que desfilam acotovelados nos corredores da dependência, mendigos da mentira impingida, profissionais do saque, que vendem a alma ao

Contactos imediatos

A pressão externa foi imediata, os abutres famintos em bando obedeceram, em poucas horas Mihaela Webba foi acusada, julgada e condenada ao silêncio, assumiu a derrota da UNITA/FPU pública e planetariamente, e a seita liderada

Conexões e dependências

O sectarismo escandaloso e indisfarçável dos jornalistas portugueses avençados em prol de ACJ "Bétinho Decadente", além de vergonhoso e insultuoso, é a expressão máxima de uma alienação e dependência nojenta de uma fatia político mediática de recursos

Cada macaco no seu galho

Mercenários arrogantes e dependentes mobilizam-se em campanhas orquestradas, são alienados demagogos que partilham alucinações e desafiam a racionalidade coletiva dos cidadãos. O péssimo serviço jornalístico da comunicação social portuguesa em Angola, tendencialmente pró Isabel e Tchizé

Modus operandi

Entre o sonho, o compromisso e o equívoco, a UNITA/FPU e a liderança de ACJ/Chivukuvuku prisioneira das vontades das fugitivas Tchizé e Isabel dos Santos, assume uma postura premeditada face aos resultados eleitorais, mostrando o

Amanheceu

As forças tenebrosas, que não respeitam a democracia, tentaram a subversão no dia da eleição. Durante o dia, o dirigente Adalberto andou no seu jipe luxuoso a apelar ao " votou, sentou". Ninguém ligou. O povo

Fechou a tenda

Vão silenciar-se os murmúrios, vão afiar-se as lanças dos culpados, a razão vai ser engolida pela maledicência, fecham-se as cortinas da hipocrisia, secam-se as lágrimas de crocodilo, mais uma vez, a tempo, vão apagar-se as