Mesmo acantonado no Parque Jurássico pela evidente senilidade, o facto de ter sido primeiro ministro, governador e dirigente do MPLA, permite a Marcolino Moco servir os intentos da central de delinquência do SOVISMO, na senda do culto da intriga e subversão no endeusamento de ACJ.

A mente delirante do idiota útil, em sublime delírio, esculpiu uma esfinge em cada rosto dos angolanos, um semblante de revolta, confundindo os olhares de cidadãos honestos, íntegros, cansados da saturação de suportar os energúmenos que cerceiam diariamente a autoestima, que a cada sol da manhã carregam nos transportes a caminho do trabalho, transportando a esperança de ver a Nação a seguir o caminho sufragado nas Urnas com Maioria Absoluta.

Qualquer analista primário, conhecedor e vivido junto do Povo, sabe que a UNITA/FPU teve conjunturalmente um resultado em Luanda que jamais repetirá, hoje Luaty Beirão já só atura ACJ através da subserviência de ambos a Isabel dos Santos, e a oligarquia déspota familiar repescada da humilhação da Jamba e se deslumbrou com a capital, sabe que o Galo Negro esgotou-se até na sua descendência.

Só mentes doentiamente dependentes pulam de galho em galho como os macacos, fraude, resultados viciados, vitória inequívoca, vice presidências parlamentares, tudo sonhos ruidosos dissipados pelo despertar da realidade que o tempo trás à tona.

Agora vamos ter o calvário das Autárquicas, todos os estudos em ciência política concluem que as autarquias só são viáveis a partir de um certo estágio de desenvolvimento, de resto são um peso suplementar para o Orçamento de Estado, obrigaria a taxas de Posturas municipais, quando a esmagadora maioria das pessoas no país nada paga pela água e energia. Só mesmo quem não tem noção de governação nem conhece a dimensão dos desafios do país, o que Pactos de Regime poderiam ajudar se houvesse uma Oposição séria e construtiva, livre e democrática.