O festival alemão Afrika Film Festival Köln, que teve início no passado dia 15, pinta o cinema com as cores de Angola. Na comemoração dos 30 anos do festival, o realizador angolano, Fradique, será o padrinho desta edição, que conta com a exibição de filmes nacionais como ‘Nossa Senhora da Loja do Chinês’, presenças dos realizadores Ery Claver e Kamy Lara e ainda uma actuação da cantora Aline Frazão que vai apresentar o seu mais recente álbum ‘Uma Música Angolana´ e que vai marcar o encerramento do festival.

Um dos maiores eventos da indústria cinematográfica alemã, que decorre naquele país até ao próximo dia 25 contará também com três mesas redondas onde vão analisar o estado do cinema africano e outros aspectos da produção cinematográfica, também no continente berço.

Segundo Mário Bastos, mais conhecido por Fradique, autor dos filmes “Ar Condicionado”, “O Reino das Casuarinas”, “Alambamento” e outros, o “Afrika Film Festival Kôln” representa uma oportunidade revolucionária para o cinema africano, da qual os cineastas do continente berço devem tirar proveito.

Criado em 1992, o festival começou como uma pequena selecção de filmes da África Ocidental exibidos em Filmpalette, o mais pequeno cinema da cidade alemã de Colónia, tornando-se 30 anos depois no maior evento da indústria cinematográfica alemã com conteúdo contemporâneo de todos os regiões de África e da diáspora.

“O Futuro – Visões de África” é o foco desta edição, um tema pensado na programação clássica do festival que apresenta os fundadores visionários de cinemas africanos independentes, como ponto de partida que pretende reflectir a actual produção cinematográfica em África e pensamentos sobre o futuro do cultural, tanto no continente como na sua diáspora. Além do padrinho do festival, Angola vai estar presente com a exibição de cinco filmes que se enquadram na categoria ‘Focus Angola’ e na ‘Curtas Africanas’.