O afundanço a pique vai fundo cada vez que abre a boca. ACJ é uma mentira ambulante, é insinuante e intriguista, tenta semear nos adversários, ventos das suas tempestades.

” A hora é agora”, “vota e senta”, às segundas, quartas e sextas controla tudo com a Adi Timor de Israel, às terças, quintas e sábados acusa de fraude e sabotagem às instituições do Estado. Aos domingos, domingo sim recebe dinheiro da Isabel dos Santos, aos domingos não, nunca recebeu nada da Isabel dos Santos.

Pior que tudo, a suprema das mentiras, tem infiltrados nos Serviços de Inteligência, tem militares das Forças Armadas e militarizados da Polícia Nacional como “bufos” da UNITA/FPU, um insulto criminoso à integridade e dignidade dos agentes da Ordem Pública do Estado.

O viajante pedinte e oportunista recebeu uma mala de dinheiro do narcotráfico na sua viagem à Guiné Bissau, fartou-se de receber fundos de Isabel dos Santos em Angola e no estrangeiro, alimenta-se como burguês nas suas viagens com apoio de Tchizé dos Santos, e até sobra para as Matildes nas noites de volúpia e luxúria.

Sem carácter pessoal nem dignidade intelectual, rege-se como se identifica, sem respeito pela Lei, casado em Portugal e Estados Unidos simultaneamente, o que levaria hipoteticamente Angola a ter uma Primeira Dama às segundas, quartas e sextas, outra às terças, quintas e sábados, e sobrava o domingo para as escapadelas do costume.

De onde vem tanto dinheiro para cobrir as despesas astronómicas da UNITA/FPU? Quem investiu para além dos corruptos do saque e dos interessados em Cabinda Independente? Quem vendeu as remessas de ouro e diamantes na África do Sul? Será que o coordenador da campanha, Lukamba “Miau” Gato não tem de apresentar contas e ser ouvido de onde veio tanto “lombongo”?

Outra gravidade que ultrapassou todos os limites, são os discursos veiculados nos meios de comunicação audiovisual de massas, lançando o espectro do medo, desafiando perenemente a Autoridade do Estado, criando uma atmosfera de suspeita grosseira, um terrorismo camuflado e hediondo.

Ostracizados Jonas Savimbi e Isaías Samakuva, a UNITA/FPU dos salteadores adoptou como patrono José Eduardo dos Santos, é a garantia aos investidores da continuidade do saque e impunidade da corrupção.  Arrisco-me a dizer, pelo que me chega de dentro do SOVISMO, onde não faltam dissidentes, que vamos ter surpresas que colocarão em causa o sufrágio eleitoral, a ânsia frenética do Poder cega e enlouquece, esperemos que não tenhamos efeitos colaterais catastróficos.