Este texto é, antes de tudo, um apelo aos militantes da Unita e associados para não embarcarem em aventuras destinadas ao fracasso e defender a Constituição em vigor.

Sabemos que alguns sectores radicais da Unita, que agora dominam o partido, acabam de realizar uma reunião onde tomaram decisões gravíssimas. 

Arquitectaram um plano de assalto ao Estado. Do plano consta, inicialmente o recebimento de 500 milhões de Kwanzas vindos de Isabel dos Santos, designados por primeira tranche.

Depois será utilizado um grupo de sabotadores que irão atacar as linhas e torres de iluminação de alta tensão de transportes de energia. Essencialmente nos eixos, Lauca, Bie Huambo, para criar apagões na véspera das eleições nas províncias do Bie, Huambo, Cuanza Nortes e Sul. Haverá também a destruição das linhas que abastecem Benguela pelos sabotadores da Unita pagos pela Isabel dos Santos.

No Leste vão sabotar as turbinas a Gás do Luena e Saurimo incluindo a Hidroeléctrica do Tchicapa.  A Norte as linhas de transporte do ciclo combinado do Soyo para o Nzeto e as linhas de Laúca para o Uíge.

Os ataques dos sabotadores da Unita financiados por Isabel vão estender-se até às refinarias em obras, Cabinda, Lobito e Soyo.

A refinaria de Luanda também será um alvo. Há trabalhadores na ENDE que estão alinhados com a sabotagem. Estes tumultos vão seguir-se às eleições após a vitória do MPLA.

Com fuga programada de Aldalberto e camarilha por duas vias: Estrada pelo Soyo, catamarã e Congos, fronteira do IEMA, por estrada Noqui no Zaire, fuga pelo Congo Democrático.

É evidente que tudo isto vai ser um fracasso e as forças de segurança já tomaram as medidas adequadas e vencerão qualquer tentativa de subversão. Será um fracasso da Unita.

Termina-se repetindo: nenhum militante da Unita e patriota deve alinhar nesta tentativa maldita de subversão. Respeitemos as instituições e a Constituição.