Definitivamente está elaborada a certidão eleitoral com narrativa completa, João Manuel Gonçalves Lourenço não precisa de fazer campanha, tem obra, tem projecto, tem um rumo, criou auréola de Estadista nacional e internacional, vai construindo a confiança dos angolanos, vai devolvendo a esperança há tanto ambicionada.

É fácil aglomerar alienados, oportunistas, inadaptados, e nichos idiossincráticos com a postura racista, terrorista, clandestina e subversiva, despidas de qualquer conteúdo programático, propostas de governo ou de soluções para o que julgam estar mal, além da ansiedade frenética do Poder, apenas disparam contra instituições tentando fragilizá-las para mais fácil sabotarem com instrumentos importados das escolas internacionais do terrorismo, a legitimidade democrática.

A UNITA/FPU, um misto de belicismo e clandestinidade, juntou em ACJ “Bétinho” e Lukamba “Miau” Gato, uma hedionda dupla narcisista, onde impera o ódio, vingança, e nepotismo oligárquico, desafiam perenemente a Ordem Pública, usam tudo e todos como é o caso de Abel “Totozinho” Chivukuvuku. 

As Casa das Leis é a Assembleia Nacional, ali se discute, aprovam-se Leis e o Presidente da República Promulga, não emanam do SOVSMO nem provêm de alucinações de abalfabetos funcionais, violadores sistemáticos das regras constitucionais, e até tentativa de violação do segredo da privacidade dos cidadãos que confiaram os seus dados pessoais ao Estado e às suas tutelas legais para o efeito.

É cada vez mais perigosa a inadaptação da UNITA/FPU às regras da Democracia, ainda não conseguiram libertar-se do ruralismo em que o soba e o feiticeiro dominam sem escrutínio, por isso mesmo no deslumbramento da capital, no SOVSMO e nos quintais dos mandantes, há servidão voluntária, até de familiares, vale tudo a troco de uma colher de arroz e uma coxa de galinha.

Mas o mais espantoso neste desespero oposicionista, quase inacreditável, além dos Mocos oportunistas e Dinises idiotas, são padres e bispos católicos a usar e abusar dos altares para incendiar os fiéis, incitando-os à rebelião, à indignação, numa cruzada em busca da monopolização religiosa, todos sabemos como a Igreja é pródiga na parceria com totalitarismos e fundamentalismos sanguinários, chegaram a dominar a América Latina com governos fantoches e ditaduras ferozes, em Angola estão profundamente divididos, não pela crença mas pelas afinidades tribais, tão a gosto do Galo Negro.

Sabemos que nas últimas horas o ambiente é de cortar à faca, tem havido até ameaças de morte, a constituição das listas a candidatos a deputados no Círculo Nacional está a causar ameaças e vinganças, nos primeiros 50 elementos da UNITA, 25 são familiares de Lukamba “Miau” Gato, e para os Círculos Provinciais ninguém quer ir, perspectivando-se estrondosa derrota. O lugar de deputado é o mais disputado na UNITA, é a ambição de 99% dos seus dirigentes, pode até provocar dissidências ou a queda de ACJ “Bétinho”. Cazenga, a fronteira da queda, segue-se o tombo e o abismo logo à frente.