Finalmente temos a 4ª operadora de serviços móveis a funcionar em Angola. No passado dia 7 a Africell procedeu ao lançamento dos seus serviços no país, o que constitui mais um passo significativo na transformação do sector das telecomunicações.

Um dos marcos mais significativos ocorreu no shopping Fortaleza em Luanda, onde foi inaugurada a loja principal da Africell. Após um acto simbólico de corte de fitas, os convidados tiveram o ensejo de descobrir a obra de arte criada pelo artista angolano Uólofe exclusivamente para as lojas Africell. O evento contou com a presença do Sr. Ziad Dalloul, CEO do Grupo Africell, e do Sr. Christopher Lundh, CEO da Africell Angola, como convidados de honra para este momento especial.

Recordamos que esta nova operadora a funcionar no mercado angolano, efectuou a primeira chamada na sua nova rede no país em Dezembro do ano passado, assinalando o início das operações que prepara o caminho para uma implantação faseada dos serviços. Realce também para o facto desta empresa prever empregar até cerca de cinco mil jovens angolanos.

Um dos objectivos principais desta 4ª operadora é dinamizar o sector das telecomunicações de Angola com uma nova era de concorrência; com o lançamento, a operadora vai oferecer aos seus clientes chamadas grátis dentro da sua rede.

O CEO da Africell Angola, Chris Lundh, salientou que os utilizadores móveis angolanos terão mais escolha e melhores preços, com acesso a um operador móvel em que podem confiar e que coloca os interesses dos seus clientes em primeiro lugar. “A estratégia da Africell é dar a todos os angolanos as ferramentas digitais de que necessitam para realizarem o seu potencial. Utilizando toda a nossa energia e conhecimentos, a Africell está a construir uma rede móvel em Angola que em breve será reconhecida como a melhor do país”, assegurou Chris.

A Africell é uma operadora internacional com 18 anos de actividade que presta serviços de tecnologia a mais de 12 milhões de assinantes em quatro países africanos, designadamente, Serra Leoa, Gâmbia, República Democrática do Congo e Uganda. Em Angola, comprometeu-se em disponibilizar uma cobertura de rede móvel rápida, segura e de baixo custo.