Começa a ser possível traçar o circuito financeiro do financiamento da sublevação da ordem constitucional que está a ser tentada em Angola.

O primeiro elo foi descoberto no início deste ano. Trata-se do financiamento do banco de Isabel dos Santos, o BIC, que através da conta n.º 162586481.0001 entregou o montante de 250 milhões de Kwanzas (cerca de meio milhão de dólares) em forma de descoberto bancário a Adalberto da Costa Júnior.

O segundo elo já tinha sido denunciado anteriormente, embora abafado nas sempre parciais redes sociais. Trata-se do financiamento individual de Adalberto da Costa Júnior a vários activistas. Já tivemos Manuel Nito Alves a denunciar ACJ em termos não muito objectivos, mas insinuando pagamentos. Outros activistas já entraram em discussões acerca dos 700.000 kwanzas que ACJ pagaria.

A investigação deve prosseguir para perceber quais são os activistas que incentivaram os motins do início do mês e fazer a sua ligação a ACJ. Feita esta ligação, fica completo o círculo e perceber-se-á finalmente que Isabel dos Santos financia Adalberto e este financia a subversão da ordem constitucional.