Bebendo o seu próprio veneno (fake news), em pouco mais de 12 horas todo o manancial alienado a Adalberto Costa Júnior revelou a sua essência, ameaças, apelos ao confronto, afrontamento ao Estado de Direito, fazendo de um lapso jornalístico que confundiu o parecer do relator do Processo com uma decisão colegial, feito que demonstra como levianamente se lançam atoardas sobre mentiras utilizadas para lançar o estigma do medo e da vitimização.

No jogo das sombras e espelhos cruzados o fatalismo da realidade veio à tona, ACJ ficou com menos UNITA e a FPU e o disfarce para levar Abel Chivukuvuku ao Poder. No circo da boçalidade a multidão alienada em uníssono rejubilou com a possibilidade do confronto, os apelos ecoaram da forma mais hedionda, catanas, machados, zagaias, cocktails molotov, são os indigentes parasitas criados no seio do Galo Negro que têm um estatuto, a mesma cobrança que fazem hoje ao Governo é a mesma que farão amanhã seja quem for o Presidente.

Seria cómico se não fosse trágico, ACJ é um investimento de milhões de gente ávida de cobrança, e ele mesmo sentiu isso nas horas do alvoroço, em resposta a primeira vítima foi Mihaela Webba, mas a desconfiança estende-se aos dinossauros, Paulo Gato, Eugénio Manuvakola e Marcial Dachala, mas ascendem à proximidade do líder Alcides Sakala e Ékuikui.

Mas o mais importante a retirar da azáfama e que intriga muita gente, é o que fará esta gentalha se não ganhar as eleições em 2022?

ACJ, a UNITA, a FPU não têm hoje, nem nunca terão, a capacidade intelectual e política de Jonas Savimbi, em 1992 engalanaram vitória antecipada tal qual hoje, mas o povo soberano respondeu na sua sabedoria de forma diferente. Há exemplos que nos elucidam as surpresas em democracia, Hillary Clinton já tinha ganho as eleições para os democratas americanos e para o mundo, mas os americanos elegeram Donald Trump, e Emanuel Macron surgiu do nada e é Presidente de França.

Isabel dos Santos chamou ao Dubai com urgência os seus colaboradores e advogados em Portugal, ela movimenta os milhões que Zédu retirou do Banco do Vaticano (IOR), falta confirmar se as dezenas de angolanos a receber treinamento militar no Mali com instrutores russos e a possibilidade de Tchizé dos Santos adquirir um jornal em Portugal, tem a ver com estas movimentações.

Através de gente bem colocada na UNITA, sabe-se que ACJ já sabe que há uma vontade dos dinossauros e dos marimbondos em colocar em tempo oportuno Abel Chivukuvuku na liderança da FPU, Adriano Sapiñala é quem aparece bem colocado para o lugar de ACJ na Coligação.

Filosofia política de governação, propostas de desenvolvimento económico, linhas orientadoras para a educação, saúde, emprego agricultura e proteção social, nem uma palavra, nem uma ideia, o importante é o caos e avançar no atraso.

Até quando…???