A multifacetada modelo, apresentadora e cantora Tatiana Durão, não esteve com “papas na língua”, quando foi convidada do programa “Diálogo Cultural” da Televisão Pública de Angola (TPA), para falar o percurso da sua carreira.  

Tatiana, entre outros assuntos, debruçou-se sobre o universo da moda e os seus ‘possíveis’ perigos. Em primeiro lugar, denunciou algumas vivências pelas quais passou no mundo da moda, e reconheceu que os concursos de moda e beleza não são justos.

“Os concursos de beleza não são leais e verdadeiros, há sempre coisas por trás, muitas vezes quem merece ganhar não ganha, ganha sempre outras, isso até no miss universo é assim, existem outros factores por detrás. Há poucas misses que ganham por mérito, existe, mas poucas”, realçou a modelo.

Um outro aspecto salientado por Tatiana, foi o facto de ter sido alvo de preconceito, quando na época chegou a ser tratada de “barata russa”, por ter o tom de pele claro, alertou sobre os perigos do mundo da moda enfatizando a necessidade de estar preparada. “O mundo da beleza, o mundo da moda é perigoso e é muito violento, tu precisas estar preparada para entrar”, frisou.

Recordamos que a Tatiana celebrou há já algum tempo duas décadas de carreira como uma das maiores manequins de sucesso da sua geração. Por três vezes consecutivas foi a vencedora do prémio de manequim do ano na gala de premiação ‘Moda Luanda’.

Além de ter participado em muitos desfiles de moda em Angola, já desfilou a nível internacional em França (expo França), Japão (expo Japão), Portugal (África fashion), África do Sul (Mercedes benz fashion week) e noutros países.

Um dos pontos altos da carreira, foi a sua participação no Big Brother África, tendo representado Angola na 2ª temporada deste reality show. O terceiro lugar alcançado foi bastante badalado e envolveu muita controvérsia, mas certamente, no final das contas, deixou-nos a todos orgulhosos.