Temos anunciado várias vezes que a UNITA tinha contratado uma equipa de israelitas para desestabilizar as eleições e proceder à viciação dos dados electrónicos.

Com palavras enganadoras, a UNITA acaba de confirmar a sua fraude eleitoral. A DW noticiou que a UNITA vai criar um “Centro de Escrutínio Paralelo deverá funcionar no Complexo do Sovsmo, sede da UNITA em Luanda, e será apoiado por consultores israelitas com experiência em monitoria eleitoral.” Aqui está.

É a UNITA que quer praticar fraude com apoio dos israelitas.