Foi Graça Campos que escreveu o seguinte a propósito de um vira-casacas e a sua carta ao MPLA:

“Pouco menos de uma semana depois da choradeira vieram à tona o que podem ser as verdadeiras causas do desencanto de Francisco Viana.

Ignorado pelo MPLA, Francisco Viana foi “cooptado” pela UNITA, que o catapultou para um mais do que elegível 18. º lugar na lista dos seus candidatos a deputados.

O filho de Gentil Viana é o Jorge Valentim, Kawiki da Costa e tantos outros oportunistas que fizeram e estão disponíveis para percursos inversos.

Com essa decisão, Francisco Viana também dá a sua machadada à ética que deveria nortear o exercício da actividade político-partidária.

Com essa decisão, Francisco Viana mostra que não foi merecedor da atenção que o Presidente do MPLA eventualmente prestou à sua quilométrica carta.

A inclusão de Francisco Viana na lista de candidatos a deputados pela UNITA mostra que o MPLA não perdeu grande coisa ao deixá-lo de fora.

Seguramente, é por lhe conhecer o carácter que o MPLA o deixou de fora. Merece.”

Não são precisas mais palavras.