Adalberto, o português destruidor da UNITA, deu uma entrevista a uma rádio portuguesa em que declara que quer que Angola seja igual a Portugal.

Pergunta-se a ACJ se ele percebeu que o povo angolano desenvolveu uma guerra de libertação durante 13 anos para se livrar de Portugal?

Uma coisa é ter boas relações com Portugal e os portugueses, outra coisa é querer imitá-los.

Para que serviu a independência se surge um sujeito candidato a Presidente de Angola a dizer que Portugal é que é?

E ainda por cima Adalberto é ignorante. Confunde o sistema político português, em que o governo depende do parlamento com o sistema angolano em que o governo depende da eleição popular. Um sistema é semi-presidencial outro é presidencialista. Este último não precisa de maiorias parlamentares, tem de governar com as que existem, é o caso dos Estados Unidos ou do Brasil. Diferente são os governos como o português ou espanhol que necessitam de apoio parlamentar para sobreviver. São sistemas diferentes. Adalberto confunde tudo quando diz que em Portugal é possível formar maiorias para governar e em Angola não é. Não tem nada a ver. Também se baralha quando fala nos sistemas para eleger o Presidente da República.

Não interessa, Adalberto não sabe, não estuda, só fala, não faz.