Não há disfarce que oculte a estratégia subversiva da UNITA, ela foi transferida da Jamba para Luanda, houve sempre um grupo que não cessou as hostilidades, que ignorou a liderança de Isaías Samakuva, minou até o seu consulado, e na presunção do enfraquecimento do MPLA e do Governo com João Lourenço, levou ACJ “Bétinho” à liderança, reativou o conflito permanente, enquanto isso trouxe para a periferia de Luanda centenas de milhares de Umbundos, acantonados no Caxito, no Matadouro e no Ramiros, adensando o trauma demográfico da capital para vulnerabilizar a estabilidade.

A tentativa convulsão social não é nova, já foi ensaiada várias vezes, há muito que lanças e punhais externas estão com a UNITA para o ataque, instrumentos que vão de objectos belicistas, sofisticados, aparelhos de comunicações ultramodernos, guias de doutrinação urbana através de activistas fantoches nas redes sociais, até a uma lista programada de ajustes de contas onde constam nomes sonantes, agora liderada por Fernando Miala.

Todavia, as conexões com o terrorismo internacional teve revezes, a extraordinária baixa dos preços do petróleo, a Pandemia de Covid 19, e o silêncio do Presidente da República que fez não sortir o efeito desejado da vitimização, esvaziaram os ímpetos que engrossava manifestações. Veio a instabilidade decorrente da Guerra na Ucrânia, as sanções silenciaram o movimento de capitais clandestinos, e o progresso assinalável de João Lourenço e seu Governo nas vertentes económica e do desenvolvimento, tornaram Angola um foco de atração global, conferindo-lhe credibilidade e prestígio em todos os Fóruns mundiais.

Este cenário entalou a UNITA e a FPU clandestina, o espaço para aventureiros nefelibatas reduziu-se drasticamente, secaram-se fontes, a míngua de fundos é agora uma realidade surpreendente, e em casa sem pão todos ralham e ninguém tem razão. No SOVISMO estão a zangar-se as comadres, o caixeiro viajante ACJ “Bétinho” anda amuado, e o grupo da Vila Alice e o seu chefe Lukamba “Miau” Gato, sucumbem ao próprio veneno, tentando agarrar ainda o lugar de deputado para salvaguardar a boa vida e receber mais um carro de luxo, que já não cabem na garagem, onde comem e dormem escravos sem espaço para vida própria.

Porém o homem tem sempre o seu instinto animal na hora do desespero, o potencial para desgraça está escondido, enquanto houver impunidade partidária, laxismo da justiça e benevolência para com os conhecidos prevaricadores, podemos ser surpreendidos com desagradáveis consequências, a UNITA continua a ser um abrigo de malfeitores ressabiados, a estratégia muda como o tempo, ontem  os activistas agora renegados, são hoje o retrato dos idiotas úteis, mas abriram-se portas aos pseudo intelectuais de pacotilha como Marcolino Moco e outros abutres, dispostos a lambuzarem-se  no putrificado nauseabundo que a sua incompetência plantou.