Está explicada a fuga cobarde do tirano ACJ “Bétinho” para o confortável mundo mágico milionário, para trás deixou uma Lista de candidatos pela UNITA/FPU, que acolhe ilegalidades, clandestinos, desertores, traidores, oportunistas, ressabiados, excluindo militantes esforçados, dedicados, civilizados, competentes, e tentando liquidar e assassinar política e odiosamente militantes íntegros como Isaías Samakuva, José Pedro Cachiungo, e tantos outros quadros do Galo Negro formados no exterior mas que nunca hipotecaram a sua verticalidade nem se submeteram a caprichos hediondos da tribo inquisidora.

Esquartejada pela vingança, liquidada pelo ódio, desvirtuada pela sede de Poder, a Lista é um desafio flagrante e incisivo às tão apregoadas raízes e memórias de Muangai, e uma vil traição à militância fiel de quem nunca abandonou o barco mesmo nas horas mais difíceis. Deu-se vez aos dissidentes, aos adversários, sinais da fraqueza enraizada que, temerosa, agarrou-se a tudo quanto valia um Voto, ou uma voz para outras lutas alternativas.

A responsabilidade de ser militante de um Partido Político é uma hipoteca de cidadania, o vínculo tem de ser aceite consoante a exigência e os critérios estatutários, a desfiliação obedece a um processo que não se concretiza com uma carta aberta insultuosa, há estruturas e tempos certos para se consumar o acto de desvinculação, até lá, garantindo honorabilidade cívica, deve aguardar-se pela decisão dos órgãos decisórios. Francisco Viana entrou e até enalteceu a sua militância no MPLA, uma carta claramente oportunista não vincula a sua desfiliação, logo, como militante do MPLA, ainda, está ilegalmente na Lista da UNITA e coloca a UNITA/FPU na rota de uma prevaricação constitucional.

O mesmo acontece com Abel “Totozinho” Chivukuvuku, este com dupla ilegalidade da Lista, como dissidente da UNITA, perdeu legitimidade de candidatura a vice-presidente, poderá, quanto muito, ser candidato a deputado como independente, ainda assim teria de retirar imediatamente o Processo de legalização do seu Partido, sob pena de ser um candidato fundador e dirigente de uma outra força política.

Esta estratégia de apresentar à última hora uma Lista ferida de ilegalidades, é minuciosamente pensada, é condicionar e manietar o Tribunal Eleitoral, é óbvio de a destempo, qualquer reparo a incumprimento das Leis, será uma sonora vitimização, que seria uma alavanca para o apelo à convulsão e anarquia tão desejadas no SOVISMO, e para a qual tanto esforço tem sido dispendido.

A hipocrisia linear e boçal da UNITA/FPU é deveras irritante, lançam a público contra-informação primária, enganam-se a eles próprios, e com arrogância própria do ADN surgem com comunicados lidos a ritmo GOSPEL, insinuando barbaridades auto incriminando-se declaradamente. Verborreia ruidosa causada pela propagação de um bilhete de avião de ACJ “Bétinho” para o Dubai no passado domingo, que circulou no Facebook 4 horas antes do embarque, o que leva a crer que foi publicado pelo próprio. Arrasou-se tudo e todos pela fuga de algo banal, mas o mesmo líder do mesmo Partido, em público e no palco dos ajuntamentos, não se cansa de proclamar acesso à privacidade de todos os cidadãos que confiaram a sua confidencialidade aos órgãos competentes do Estado. 

Confesso que me escasseiam palavras para classificar esta choldra de energúmenos, estes desafios, insultos e agressões constantes ao Estado de Direito democrático, são atentatórios ao normal funcionamento da Sociedade, impõe-se uma atitude imediata, amanhã será tarde demais.